Olá, tudo bem? Hoje a mensagem é para aqueles que desejam escrever um livro, mas não sabem por onde começar!

Escrever um livro é o sonho de muitas pessoas. Além de trazer aquela satisfação pessoal, contribui também para o conhecimento das demais pessoas e ainda pode beneficiar o autor tornando-o autoridade sobre o assunto abordado, trazendo muitos benefícios profissionais.

Mas muitas pessoas se deparam com informações desencontradas e acham que se tornarem autores de livros é uma missão quase impossível, feito para poucos, mas não é.

A primeira coisa que você precisa saber é que qualquer pessoa pode escrever um livro! E essa é a melhor notícia que poderíamos lhe dar.

Mas ter o seu livro disponível em uma livraria em formato físico já é um pouco mais difícil. E vamos explicar por que.

Como começar?

Se a sua intenção é escrever o seu próprio livro, o primeiro passo é definir o tema abordado e como ele será abordado: o tipo de linguagem, os capítulos que irão compor o livro, entre outros aspectos.

Com isso planejado, é hora de começar a escrever, seguindo o plano dos capítulos. É muito importante dividir o livro por capítulos para que a leitura flua melhor.

Se você acha que tem um conhecimento em algo muito bom e precisa compartilhá-lo, mas não sabe como colocar isso no papel, não se preocupe! Muitos dos autores mais conhecidos por seus best-sellers foram assessorados por profissionais conhecidos por ghostwriter.

O ghostwriter, em tradução livre significa escritor fantasma, ou seja, esse profissional irá escrever o livro todo para você. Calma! Isso não é nenhum tipo de fraude ou qualquer coisa parecida!

O serviço do ghostwriter funciona assim: vocês começam a conversar sobre o briefing do livro e o ghostwriter vai entrevistá-lo, para pegar todas as informações necessárias e transformar a conversa em livro.

O conteúdo e informações continuam sendo do autor, no entanto o escritor fantasma irá passar essas informações em formato de texto da melhor forma possível. Não é o ghostwriten que detém o conteúdo, e sim o autor. Ele apenas redige da melhor forma possível.

Estando com o texto pronto é hora de enviar o manuscrito (arquivo original que ainda não foi diagramado) para o revisor. Essa primeira revisão é essencial para iniciar o trabalho de diagramação.

Projeto Gráfico

É muito importante contratar profissionais capacitados para todas as etapas do livro. E no projeto gráfico não é diferente.

Enquanto o livro está sendo redigido e revisado, o designer gráfico pode ir trabalhando no projeto gráfico. É nesta etapa que o visual do livro será definido. Aqui vocês escolherão as fontes a serem usadas, se o livro será somente uma cor ou colorido, o tamanho, os acabamentos gráficos, enfim, tudo relacionado com arte do material.

Com o projeto gráfico definido e o manuscrito revisado, é hora de iniciar a diagramação. Com as primeiras 25 folhas já diagramadas é possível solicitar o ISBN do livro.

No ISBN é obrigatório enviar a folha de rosto, mas eles podem solicitar as primeiras 25 folhas diagramadas, então o ideal é fazer a solicitação com a diagramação já em curso.

O prazo para o envio do número e código de barras é de cerca de 3 dias úteis após o pagamento. A taxa para adquirir o número do ISBN é de R$ 20,00 e R$ 33,00 para adquirir o código de barras fotolito (usado na impressão). No site do ISBN é possível encontrar a relação completa de outras taxas usadas em alguns casos específicos e também o passo a passo e a documentação necessária para a solicitação.

Depois que estiver com o número do ISBN em mãos é hora de solicitar a ficha catalográfica. A ficha é fornecida pela Câmera Brasileira do Livro – CBL e tem o custo de R$ 58,00 para associados e R$ 127,00 para não associados. O prazo para o envio é de uns 5 dias úteis após o pagamento.

Se você for um autor independe, pode solicitar sozinho ou usar os serviços de bibliotecárias cadastradas. Se estiver usando os serviços de uma editora, a mesma tomará as providências para as solicitações.

Com tudo finalizado chegou a hora de fazer a última revisão. Esta é mais para pegar aquele detalhe que passou batido ou algum problema na hora da diagramação. Estando tudo OK é hora de imprimir os livros! Ebaaa!

Livos impressos. E agora?

Como falei anteriormente, se você contratou uma editora, a mesma se encarregará de fazer a logística e a venda do livro. Em média, o autor lucra cerca de 10% do valor da venda, isso porque 50% do valor da capa costuma ficar com a livraria que o vendeu e o restante com a editora, que estará trabalhando na divulgação, fazendo as entregas nos centros de distribuição das livrarias e tudo mais

Se você for um autor independente, ficará com 100% do valor de venda quando o fizer em seu site, blog, eventos etc e poderá vender também nos sites das livrarias e marketplaces. No caso desses dois últimos poderá compartilhar o lucro que varia de 30% a 70%.

Um fato importante: contratar uma editora não garante exemplares físicos nas livrarias, nem local de destaque nas mesmas. Isso mesmo! Não pense que vai contratar uma editora e seus livros estarão junto aos de autores famosos. Para estarem lá é preciso pagar — e pagar um valor alto. Por isso, é muito comum procurar por um livro e a livraria só tê-lo por encomenda, pois assim ela busca ou no seu centro de distribuição, ou encomenda — de fato — com a editora.

É claro que os pontos positivos em contratar uma editora não está somente na disposição dos exemplares em livrarias, mas em todo o processo, pois ela irá trazer o melhor time de profissionais para fazer do seu livro um verdadeiro sucesso.

Se escrever um livro é o seu sonho, fale com a Gráfica Cartex! Aqui você será assessorado do começo ao fim!

WhatsApp chat